ATENÇÃO !

Amores da minha vida, sei que tão chateadas comigo né? por eu não postar😡 Desculpa mesmo, olha só, quinta passada eu fiz cantoplastia, e esses dias eu tive que ter um máximo de cuidados e tal. Tudo bem isso não justifica eu não ter postado né? Mais aconteceu outra coisa, meu not estragou :c e eu estou sem ele por uns dias. Nele tava boa parte de alguns capítulos mais pra frente e inclusive o CAPITULO 42. Estou terminando ele e pretendo postar até amanhã, quero recompensar vocês por essa falha de dias, por que sei o quanto é ruim não ter pra ler a fanfic e estar curiosa pra saber o que vai acontecer, por que assim como vocês eu também sou uma leitora fiel de muitas fanfic’s por ai. Bom era isso, espero de coração que vocês me entendam. Obrigada. Eu amo vocês.

Publicado em Uncategorized | 2 Comentários

Capitulo 41

OOOOI AMORES. TUDO BEM ? ESPERO QUE SIM *-* BOOOOOOA LEITURA. AMO VOCÊS *-*

 

–      O QUE? COMO ASSIM? – Luan falou segurando meu braço forte.

–      Luan, não dá mais, eu to indo embora, acabou tudo entre a gente, ACABOU – falei me segurando pra não chorar.

–      NATALIÊ, TU TÁ BRINCANDO NÉ? SERIO PARA DE ME ASSUSTA, TU TÁ FAZENDO ISSO SÓ POR CAUSA DO MEU SONHO NÉ? – ele falou apertando meu braço.

–      Luan, tu tá me machucando – falei puxando o braço.

–      Desculpa – ele falou baixo e me soltou – me diz que isso é brincadeira – ele falou com os olhos cheios de lágrimas.

–      Não Luan, não é brincadeira, acabou tudo – falei sendo forte e me segurando pra não chorar vendo o rostinho dele triste.

–      MAIS POR QUÊ? PELO AMOR DE DEU NÃO FAZ ISSO COMIGO – Luan se atirou nos meus pés.

–      Luan levanta – falei pegando na mão dele e puxando ele – não dá mais, isso foi só uma paixão e passou – falei me virando – eu achei que era amor e que duraria muito tempo, mais eu tava enganada – falei mentindo.

–      NÃO, TU TA MENTINDO, EU SEI QUE TÁ – ele falou chorando.

–      Não Luan, eu não to mentindo, olha pra mim – falei puxando o rosto dele – eu não quero te ver triste, eu gosto de ti, mais não desse jeito, e outra tu tem um filho com a Juliana, aproveita esse filho, é teu sonho ter um, acompanha ela nas consultas, te dedica a isso – falei segurando firme sua mão e olhando dentro dos seus olhos.

–      Eu sabia que tinha a Juliana junto, ela te falo alguma coisa? Ela que mandou tu te separa de mim? – ele falou me balançando.

–      Não Luan, eu tomei minha decisão sozinha, eu não quero ficar fingindo que gosto de ti e te fazer sofrer, eu não quero te enganar.

–      Não faz isso comigo, por favor, e tudo que tu me falou? Que me amava, que seria pra sempre, e nos planos pro futuro? – ele falou colando nossos rostos.

–      Eu me enganei Luan, eu achei que te amava, mais não passou de um romance passageiro – falei afastando ele.

–      NÃO ME DEIXA, EU NÃO CONSIGO MAIS VIVER SEM VOCÊ, NÃO – ele falou se atirando no chão chorando muito.

Olhei pra ele e me deu um aperto no coração e uma vontade de chorar. Mas eu precisava ser forte. Me abaixei aonde ele tava.

–      Luan – falei baixinho – tu precisa tocar tua vida, assim como eu vou tocar a minha, depois de um tempo tu vai esquecer esse amor por mim e vai ver que é uma coisa passageira também, olha pra mim – puxei o rosto dele que tava vermelho de tanto chorar – tu tem um filho e vai ter alguém aonde tu pode amar mesmo e outra, tu e a Juliana podem se dar bem e até construir uma família, eu não quero te ver triste tá? – falei olhando pra ele.

–      COMO TU PODE FALAR ISSO? COMO EU VOU SER FELIZ? COMO? ME DIZ? TU TÁ INDO EMBORA E TÁ ME DIZENDO QUE NUNCA SENTIU NADA POR MIM, COMO TU CONSEGUE FALAR ISSO OLHANDO NA MINHA CARA, ISSO É MENTIRA, TU TÁ MENTINDO PRA MIM, FALA A VERDADE – ele falou levantando e me levantando também.

–      Luan, é verdade – falei baixinho e deixando uma lagrima cair.

–      ENTÃO POR QUE TÁ CHORANDO? SE TU NÃO GOSTA DE MIM? – ele falou gritando.

–      Eu não quero te ver assim, vai ficar tudo bem – falei.

–      TU NÃO ME AMA MAIS? ENTÃO FALA PRA MIM, OLHA NOS MEUS OLHOS E DIZ QUE NÃO EM AMA MAIS –ele falou me puxando pra perto dele, fazendo eu ficar cara a cara com ele.

Fiquei olhando pra ele e vi que seus olhos transbordavam tristeza e um pouco de raiva. Tentei falar, mais eu não conseguia falar que não amava ele, sendo que eu o amava mais que tudo nessa vida.

–      VAMO FALA – ele disse.

–      Eu .. – parei. Fechei os olhos e busquei forças, era preciso eu falar isso. Abri meus olhos e ele ainda me olhava com aquela olhar desafiador – EU NÃO TE AMO – falei alto e olhando nos olhos dele.

Luan me largou e me olhava sem acreditar. Ele caiu na cama sentado, sem acreditar.

–      Eu vou falar com a Dagmar – falei e sai do quarto.

Ao sair do quarto me senti um lixo, tive vontade de cair no chão e chorar por horas e horas. Me fiz forte novamente e fui falar com Dagmar. Bati no quarto dela e ela atendeu.

–      Oi Dag – falei dando um sorrisinho.

–      Oi Nati, entra ai – ela falou e eu entrei e vi Anderson lá também.

–      Ah, Oi Anderson – falei

–      Oi Nati – ele sorriu.

–      Eu tava até falando agorinha mesmo pro Anderson, dá tua ideia para o site – Dag falou sorrindo.

–      É.. eu tenho uma coisa pra falar – falei ficando seria.

–      O que Nati? Aconteceu alguma coisa com o Luan?

–      Não, Não – falei ligeiro – quer dizer eu acho que não.

–      Como assim Nataliê? Não to entendendo – Anderson falou se levantando.

–      Eu quero pedir minha demissão, eu quero ir embora – falei.

–      COMO ASSIM NATALIÊ? – Dag falou apavorada.

–   Eu vou embora, não quero mais trabalhar com vocês – falei.

–   Tu e o Luan brigadaram? Foi isso? – Anderson perguntou.

–   Não foi bem uma briga, eu quero ir embora, eu terminei tudo – falei firme.

–   Mais por que isso? – Dag falou.

–   Dag desculpa, mais eu quero só a minha demissão, não quero falar de mim e do Luan – falei com toda educação.

–   Claro, tudo bem, eu vou providenciar isso e amanhã mesmo tu pode ir – ela falou.

–   Eu queria pedir mais uma coisa, se for possivel – falei mexendo os dedos.

–   Claro Nati, pode falar – ela falou.

–   Não tem outro quarto aonde eu possa ficar? até amanhã.

–   Ai Nati,pior que não vai dar, por que os quartos do hotel estão todos ocupados – ela falou.

–   Não, tudo bem – falei sorrindo – eu vou indo nessa – falei saindo do quarto.

Não seria nada fácil ter que ficar no mesmo lugar que o Luan. Talvez eu poderia ter feito isso tudo no dia seguinte, mais mesmo assim, daria no mesmo.  Voltei pro quarto e ouvi barulho de chuveiro. Fui até minhas coisas e arrumei elas, deixei separado somente a minha roupa do show, pijama, roupa do dia seguinte e algumas coisas que eu usaria. Luan saiu do chuveiro só com uma bermuda curtinha, ele se assustou de me ver ali.

–   Tu vai quando? – ele perguntou se deitando na cama.

–   Só amanhã – respondi e sentei na mesinha, aonde eu tava arrumando as coisas do site.

Fiquei ali umas duas horas finalizando os meus trabalhos. Eu amava tudo aquilo, seria muito difícil me largar de tudo e ainda mais do Luan. Olhei pra cama e Luan tava deitado de barriga para baixo olhando para o nada e as vezes deixando uma lágrima cair.

Terminei minhas coisas e fui tomar um banho. Ao sair do banho pronta pra ir pro show, o Luan tava terminando de se arrumar. Eu me senti horrível pelo jeito que ele tava, com olheiras e uma cara abatida. Peguei minha bolsa e fui em direção à porta.

–          Espera, eu já to descendo também – ele falou e deu uma ultima ajeitada no cabelo na frente do espelho e saiu na porta.

Pegamos o elevador e ficamos num silêncio.

–          Posso ti pedir uma coisa? – ele falou

–          Claro – falei nem olhando pra ele.

–          Vamo pelo menos fingir que ainda tamo junto até amanhã, pro pessoal e tal, dai depois que tu for embora eu falo – ele falou mexendo os dedinhos e colocando a mão no cabelo.

–          Por mim tudo bem – falei saindo do elevador.

Fomos todos pra van. Na van o pessoal brincou e conversou bastante como sempre fazia. Eu e o Luan sentamos juntos lá trás e disfarçamos às vezes. Chegamos ao local do show e tava lotado. Luan foi pro camarim e atendeu suas fãs e a imprensa. E como sempre os reportes faziam a pergunta de como andava o nosso namoro, Luan com sempre respondeu o mesmo. Depois de fazer a nossa oração no camarim o Luan subiu no palco e eu me posicionei para tirar as fotos.

O show foi lindo, por mais que Luan tava triste ele conseguiu passar alegria para a galera. Quando ele foi cantar te vivo, ele mal conseguiu, deixou algumas lágrimas cair e a galera o ajudou a cantar. Quando terminou o show seguimos pro hotel. No dia seguinte eu viajaria cedo para casa.

Abri a porta do quarto e nós dois entramos.

–          Pode ir tomar banho se quiser, eu vou depois – Luan falou.

Peguei minhas coisas e fui tomar banho. Não consegui segurar e desabei em lágrimas no banho. Eu fui forte durante muito tempo e não deu mais pra segurar. Fiquei uma meia hora no banho chorando. Fechei o chuveiro e me olhei no espelho. Tava vermelha de tanto chorar. Coloquei meu pijama e sai do banheiro. Luan tava sentado na cama tocando violão. Quando sai ele olhou pra mim e se levantou.

–          Tava chorando? – ele perguntou guardando o violão.

–          Não, não – falei arrumando a cama pra me deitar – a água do chuveiro tá bem quente.

–          Ata – Luan falou indo tomar banho.

Me deitei na cama virada pro canto. Chorei mais um pouco e depois peguei no sono antes mesmo do Luan deitar do meu lado. A noite acordei com frio e vi que Luan também tava. Me levantei e pegue uma coberta. Tampei ele e me deitei encostadinha nele e peguei no sono.

Acordei e eu tava abraçado no Luan. Me levantei com cuidado pra não acordar ele. Troquei de roupa, arrumei minhas coisas e fui falar com a Dag.

–          Tu tem certeza disso? – ela falou.

–          Sim – falei firme

–          Então tá – ela falou – assina aqui – ela me mostrou um papel.

Depois de ficar um tempo ali resolvendo tudo, eu fui até o quarto pegar minhas coisas. Abri a porta e o Luan tava sentado na cama.

–          Bom dia – falei e peguei minhas coisas indo em direção a porta.

–          Posso pelo menos me despedir? – ele falou abrindo os braços.

–          Claro – não resisti e me abracei nele. Era tão perfeito aquele abraço.

–          Posso te pedi mais uma coisa?

–          Pode.

–          Fica?

–          Luan por favor, a gente já converso.

–          Eu preciso de ti – ele falou chegando perto de mim.

–          Luan tu … – não terminei de falar e Luan me beijou.

 

GOOOOSTOU? COMENTA.

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

Capitulo 40

OI AMORES, TÃO GOSTANDO DA FANFIC? O CAPITULO TÁ GRANDE HOJE *-* ESPERO QUE GOSTEM. NO CAPITULO PASSADO EU COLOQUEI ” CAPITULO 40″ NA VERDADE ERA O 39 HAAHAH, MAIS EU VOU ARRUMAR *-* BOOOA LEITURA, EU AMO OCÊIS.

 

Abri os olhos e ouvi um barulhinho de chuva lá fora. Olhei para o lado e Luan tava com uma carinha de bebê, muito fofa *-*. Fiquei passando a mão no rosto dele e pensando. Como eu podia amar alguém tanto, que nem eu o amava? Fiquei um tempo ali, fazendo carinhos nele.

–          Que carinho gostoso – Luan falou dando um sorrisinho mais ainda de olhos fechados

–          Ain amor, te acordei? – falei puxando cobertor e nos tampando, pois tava fresquinho.

–          Bem capaz amor – ele abriu os olhos – é tão bom acordar assim.

–          Tu tava com uma carinha de bebê tão linda dormindo – falei fazendo carinho no rosto dele.

–          Tá frio né? – Luan falou.

–          Por isso puxei o cobertor – falei rindo e me abraçando nele.

–          Vem que eu te esquento – ele falou com um tom safado.

–          Seu safado – falei rindo – me virei e peguei meu celular – meio dia já.

–          Vamo levantar? – ele falou

–          Vamo – falei rindo.

Luan levantou e foi no banheiro fazer suas higienes. Liguei pra Dag pra saber a hora que a gente ia para o aeroporto.

–          Lu – chamei ele – se arruma já que daqui a pouco a gente já vai, só dá tempo de comer alguma coisa.

–          Tá amor, vai se arruma que eu vou pedir um café pra gente – ele falou indo pegar o telefone do hotel.

–          Não amor, o pessoal todo tá tomando café, se arruma e vamos lá com eles.

–          Tá amorzinho – ele falou me dando um selinho.

Trocamos de roupa e ajeitamos nossas coisas e depois descemos pra tomar café, ou melhor almoçar.

–          Olha os preguiçosos ai – Marreta zuou.

–          Que isso Marreta, eles devem ter cansado demais da noite de ontem – Rober falou rindo.

–          Cala a boca ó.. – Luan falou dando um tapa de leve na cabeça do Rober – senhor Testa – ele falou e riu.

–          É que a verdade dói – Juliano falou rindo.

–          Esses homens olham – falei rindo pras gurias.

Almoçamos e logo depois fomos pro quarto.

 

1 hora depois …

 

O bicuço já ia decolar e todos nós entramos no avião. Eu e o Luan sentamos bem na frente dessa vez. Rober e Dag na nossa frente e mais pra trás Anderson e Juliana.

–          Ela podia viajar de ônibus – falei baixinho e revirando os olhos pro Luan.

–          Esquece ela – Luan falou beijando o alto da minha cabeça.

Retirei da bolsa um livro que eu estava lendo e comecei a ler. Luan se escorou no meu ombro um tempo e depois começou a toda a hora se mexer. Fechei meu livro e olhei pra ele.

–          Tá com pulga gatinho? – disse rindo.

–          Deixa eu deita no teu colo – Luan falou mexendo os dedinhos gordos.

–          Seu bobo, claro que pode né? – falei rindo.

Luan deitou no meu colo e fiquei fazendo carinho nele e logo depois ele dormiu e eu então voltei a ler o livro. Depois de uma hora, o bicuço tava quase chegando a Minas. Guardei meu livro na bolsa e peguei minha câmera.

–          Rober – chamei ele sussurrando e ele não ouviu por causa do fone de ouvido – Rober – falei cutucando ele na perna.

–          Oi – ele falou tirando os fones.

–          Tira uma foto aqui – sorri – o Luan tá tão lindo.

Rober pegou a câmera e eu coloquei meu cabelo atrás da orelha pra não cair nos olhos. Fiquei olhando pro Luan sorrindo e com a mão no seu rosto.

–          Deu – Rober me entregou.

–          Obrigada – disse sorrindo.

Olhei a foto. Ela ficou tão linda *-*. Tirei uma dele no meu colo, ele ficou tão nenem. Meu deus como o Luan conseguia ser tão perfeito *O*. Depois de guardar a câmera, fui pra acordar Luan, mais ele começou a e bater e levantou num susto.

–          NÃAAAO – ele gritou assustado se sentando.

Todo mundo olhou ligeiro pra ele.

–          Calma Lu – falei e puxei ele pra perto de mim – calma, já passo, foi só um pesadelo.

–          Não, Não – Luan falava ainda.

–          Calma amor, passou, deita aqui de novo – falei fazendo ele se deitar no meu colo.

Dag perguntou o que foi e eu disse que ia acalma ele. Olhei pro Luan e ele tava agarrado em mim, com uma cara em choque.

–          Lu – falei baixinho – calma, o que tu sonho?

–          So..sonho não, isso foi um pesadelo – ele falou quase chorando.

–          Ei – falei impedindo de cair uma lágrima – foi só um pesadelo, acabou.

–          Eu tava te perdendo – ele falou e me olhou – tu tava me deixando, tu tava indo embora, isso não vai acontecer né? me diz que não – ele falou deixando escapar uma lágrima.

–          Calma amor é claro que não, eu te amo esqueceu? Foi só um pesadelo, agora esquece isso, a gente já vai desce, arruma esse cabelo pra ver suas negas – falei fazendo ele se sentar e ajeitar o cabelo.

Olhei pro Rober e ele me olhou apavorado. Eu olhei pra ele sem entender o que tinha acontecido.

–          Pega um boné pra mim ali na minha mochila amor? – Lu falou baixinho.

–          Pego sim – me levantei e peguei – ó coloca.

–          Obrigado – ele pegou e colocou.

–          Olha pra mim? – falei fazendo ele olhar pra mim.

Ele me olhou com uma carinha cabisbaixa.

–          Não fica assim amor, foi só pesadelo .. – falei

–          Mais parecia tão real – ele falou encostando nossas testas – não posso te perder sabia?

–          Não fica com essa cara, não vai acontecer – falei afastando ele e sorrindo – cadê aquela sorriso lindo?

–          Eu te amo – ele falou e abriu um sorrisinho.

–          Eu amo muito mais – falei roubando um selinho dele.

Pousamos no aeroporto e Luan desceu e foi em direção á suas fãs. Tirou fotos com elas e conversou bastante. Uma delas entregou uma carta pra ele, que era pra mim.

–          Pra mim? – falei pro Luan.

–          Foi elas quem mandaram – Lu falou rindo.

–          Que medo – falei rindo.

Entramos na van e fomos pro hotel. Luan foi pra academia, pra malhar um pouco com o Gutão e eu fiquei no quarto mesmo, devido a uma dor de cabeça e também por que queria postar fotos no site pras negas.

Logo que o Luan saiu, alguém bateu na porta.

–          Luan, que tu esqueceu agor … – falei abrindo a porta e vendo que não era o Luan – O QUE TU QUER AQUI? – falei brava já.

–          Só quero bater um papo contigo – Juliana falou.

–          Sai daqui – fechei a porta e ela colocou o pé.

–          Serio, não quero briga, só conversa – ela falou.

–          Mais eu não quero – eu falei.

–          É sobre o Luan – ela falou.

–          2 minutos tu tens, ouviu? – falei brava e abri a porta.

Ela entrou e eu fechei a porta.

–          Fala logo o que tu tem pra fala – falei cruzando os braços.

–          Olha, eu acho que tu só tá atrapalhando o Luan – me segurei pra não intrometer ela – eu to grávida de um filho dele e não sei se tu viu mais ele tá adorando ter um filho, por que é tudo que ele sempre quis – ele parou um pouco – só que ele não fica mais tempo se dedicando a minha gravidez, por causa de ti, ele tem medo de chegar perto de mim e falar desse filho por causa de ti, por que tu acha que ele não quer me mandar embora? Por que de um jeito ou outro, ele me quer do seu lado, ele quer ver o filho dele se desenvolver e tu só atrapalha – ele foi em direção a porta – eu só queria te avisar disso, se tu ama ele, deixa ele ser feliz, com o filho dele.

Ela saiu porta a fora e eu fiquei parada, pensando no que ela tinha me falado. Talvez ela tivesse toda a certeza. Era o sonho do Luan ter um filho e ele mesmo me falou isso, e é claro, fazia sentido o por que ele queria ela perto, de um jeito ou outro, ele tinha que acompanhar a gravidez dela, e eu só sobrava ali. Lembrei do sonho dele e talvez tudo fazia sentido.

Me sentei na cama e comecei a chorar. Pensei e repensei umas mil vezes tudo que ela falou. Peguei meu diário e escrevi tudo que eu sentia. Depois guardei ele e me olhei no espelho, decidida a fazer o que tinha que ser feito.

Me sentei na cama e Luan entrou no quarto cantando “Nega”, ele me olhou com e parou de cantar.

–          O que aconteceu amor? Cê tá chorando? – ele falou vindo me abraça e eu empurrei ele – O que foi?

–          Não dá Luan. Acabou. Eu to indo embora. Acabo tudo entre a gente.

 

GOSTOU? COMENTA. ME DEEM IDEIAS E SUGESTÕES. ALGUMA CRITICA? COMENTA TAMBÉM .

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

Capitulo 39

AMORES DA MINHA VIDA, TÁ PEQUENO O CAPITULO:/ MAIS EU PROMETO RECOMPENSAR. QUERIA AGRADECER A BRUNAAAAAA MEU AMOR, QUE ME AJUDOU NESSE CAPITULO *-*. BOA LEITURA, AMO VOCÊS .

Luan se levantou ligeiro da cadeira.

–          Aah .. aa , eu .. eu – ele abaixou a cabeça – me desculpa.

–          Achou alguma coisa ai de interessante? – falei levantando seu rosto.

–          Tua que tá aqui, é interessante .. é lindo – ele falou me olhando.

–          Achou alguma coisa que não sabia? – perguntei dando um sorrisinho.

–          Não, me desculpa? Eu não deveria estar lendo o teu … – interrompi ele.

–          Eu não tenho segredo nenhum contigo – encostei nossos rostos – mais poderia ter me pedido pra ler – dei um sorrisinho.

–          Tem bastante coisa ali né? – ele falou encostando nossos lábios.

–          Tem – falei e puxei ele para um beijo.

Um beijo intenso, apaixonado e lento. Minha mão puxava de leve seu cabelo atrás e eu sentia vontade de nunca mais parar aquele beijo. Luan foi parando devagar e me dando leve mordidas nos lábios.

–          Vai se arrumar, amor – falei segurando seu rosto junto ao meu – e fica lindo, pras suas negas – disse rindo.

–          Opa – ele riu – e pra você também – falou me roubando um selinho e indo até o banheiro.

Luan tomou banho e logo depois eu tomei o meu. Vesti um vestido vermelho e coloquei um sapato preto. Sequei meu cabelo e fiz chapinha, deixando o bem lisinho. Fiz um make caprichado e sai do banheiro pronta.

–          Tá pronto amor? – falei de costas pra onde o Luan tava arrumando minha bolsa.

–          Quer me matar, quer? – Luan falou me agarrando por trás, me virando pra ele e me pressionando contra a parede – Não faz isso comigo – ele falou chegando perto da minha boca e me agarrando com prazer.

–          Não quero te matar não amor – falei no ouvido dele provocando ele.

–          Para com isso, se não, eu não respondo por mim – ele falou colocando a mão atrás do meu cabelo e beijando meu pescoço.

–          Luan, a gente tem que ir pro show – falei tentando empurrar ele.

–          Me provoca e depois foge? – ele falou mordendo os lábios.

–          A noite eu tenho uma surpresa – falei baixinho no ouvido dele, e ele arrepiou.

–          Nega, nega, nega – ele falou rindo – não faz isso comigo.

–          Vamo – falei empurrando ele e rindo.

Entramos no elevador e Rober nos esperava.

–          Eai testa? – Luan deu um tapa de leve nas suas costas.

–          Eai cara – ele falou – Oi Nati.

–          Oi testa – disse sorrindo.

–          Até tu me chamando de testa? Oh meu deus, to ferrando.

–          Desculpa Rober – falei rindo.

Descemos e fomos pro local do show. Chegamos lá e o local estava lotado, os ingressos já tinham se esgotados á uma semana. Fomos pro camarim e Luan atendeu as fãs e a imprensa. O show iria começar e eu me posicionei no lugar aonde tirava as fotos. Rober pediu pra mim escolher a nega e eu escolhi uma menina que tava na grade com um cartaz e chorando muito. Enfim, o show terminou e foi perfeito como todos os outros, as fotos como sempre perfeitas.

Fomos pro hotel e o pessoal chamou a gente, pra se divertir um pouco em uma sala de jogos que tinha no hotel. Luan falou que tava cansado e me olhou de um jeito safado e eu fui obrigada a rir. Subimos e fomos pro quarto.

Luan entrou me agarrando e eu empurrei ele.

–          Calma homi, me espera ai deitado – falei o empurrando em cima da cama.

Tomei um banho relaxante e coloquei uma lingerie pink, só para provocar ele. Hahaha. Sai do banho de roupão e Luan tava deitado da mesma forma na cama. Rapidamente ele se levantou e veio até onde eu tava. Luan me agarrou e me puxou até a cama, me arrancando um beijo e eu não consegui resistir, ele foi me beijando com mais desejo, um beijo intenso e já foi desamarrando meu roupão e me vendo apenas de lingerie Pink, mordeu os lábios.
–  Tu ta muito gostosa com essa lingerie Pink, mas eu prefiro sem ela. – disse Luan beijando meu pescoço.
–  Ain Luan para de ser safado. – disse me arrepiando com os lábios do Luan beijando meu pescoço.
–  Ta toda arrepiada né, coisa linda. – disse Luan me mordendo.
–  Acaba logo com isso Luan, não me tortura amor. – disse mordendo os lábios do Luan.

Assim que falei isso, foi ai que Luan começou a me torturar, beijando e mordendo meu pescoço, consegui tirar a camiseta dele e a bermuda, deixando ele só de cueca boxe branca ( ui que delícia haha), deslizei minha mão sobre a sua barriga, que agora estava definida, devido a malhação, e fui dando leves beijos sobre ela, até chegar na sua cueca, mas parei ali (sou mal #uuii). Foi então que pedi, implorei pro Luan acabar logo com aquilo, e ele mesmo tirou sua cueca e veio com tudo pra cima de mim, ele me beijava para abafar meus gemidos.
Depois de se amarem por um longo tempo, foram tomar banho juntos e rolou mais safadezas e logo após foram dormir abraçadinhos.

Aquela noite foi perfeita, talvez a melhor de todas. Mais eu sentia, que algo iria acontecer.

GOSTOU? COMENTA.

Publicado em Uncategorized | 3 Comentários

Capitulo 38

ACONTECEU UMAS COISINHAS POR ISSO DEMOREI, MAIS POSTEI *-* DEIXA CONTA, VOOOOOOOOU NUM SHOW DO LUAN DIA 9 DE DEZEMBRO. BOAA LEITURA, AMO VOCÊS *-*

 

Eu não sei falar bem o que eu senti. Mais eu sei que foi algo com muita raiva, muito ciúmes e um aperto dentro de mim. Assim que eu abri a porta, Luan deu um empurrão nela.

–          QUE PALHAÇADA É ESSA? – falei gritando de raiva.

–          Amor calma, não é nada que tu tá pensando – Luan veio correndo até onde eu tava.

–          Sai Luan – falei afastando ele da minha frente e indo até Juliana.

–          Ain Luan eu falei pra ti não me agarra, eu não quero nada contigo – Juliana falou limpando a boca e se fazendo de vitima.

–          AMOR NÃO É NADA DISSO – Luan falou colocando a mão do meu braço.

–          Shiu Luan – olhei pra ele – TU NÃO TE CANSA NÃO? – falei pra Juliana.

–          Do que?

–          De ser tão falsa e puta – falei explodindo de raiva – O QUE TU TÁ PENSANDO HEIN? QUE SÓ POR QUE TU TÁ GRAVIDA, PODE SAIR AGARRANDO O LUAN ASSIM? – fui chegando mais perto dela e ela foi caminhando pra trás, até se encosta-se à parede – tu acha que eu vou cair no teu joguinho que o Luan te agarrou?

–          Tu tá doida né? Eu não quero mais saber do Luan, ele que me agarrou – ela falou se fazendo de coitada.

–          CALA A BOCA – falei dando um tapa na cara dela.

–          SUA LOUCA, TU NÃO PODE FAZER ISSO, SABIA QUE EU TO GRÁVIDA? – ela falou se alterando.

–          Grávida? E dai? Pra agarrar o meu namorado tu não tá grávida né? pra fica viajando com a gente tu também não tá – falei morrendo de raiva.

–          Ele é teu namorado, mais é pai do meu filho – ela falou dando um sorriso sinico.

–          ME PROVA ENTÃO, ME PROVA QUE ESSA CRIANÇA É DO LUAN MESMO, EU QUERO VER, COM MEUS PRÓPRIOS OLHOS – ela ficou parada seria me olhando, enquanto eu gritava na cara dela – CADE O EXAME DE DNA? EU QUERO VER SE É MESMO DO LUAN.

–          Eu não preciso provar o Luan sabe que é dele, né Lu? É parece que eu vou dar um filho pro Luan e tu vai fica pra titia.

–          CALA A BOCA, SUA VADIA – dei um tapa nela que chegou a doer minha mão.

Luan me puxou ligeiro, e ficou na minha frente.

–          Calma amor, tu não pode te estressa lembra?

–          To pouco me importando, deixa eu acaba com essa guria – falei fazendo ele me solta.

–          Deixa ela, não vai adianta nada.

–          ENTÃO SOME COM ELA DA MINHA FRENTE, SOME COM ELA DAQUI, NÃO QUERO ELA VIAJANDO COM A GENTE – gritei com ele.

–          Ela não tem ninguém lembra?- ele falou.

–          AAAAAH SIM, NOSSA QUE INOCENTE QUE ELA É NÉ? NÃO TEM NINGUÉM, MAIS PRA SE FAZE SE PUTA, ELA TEM UM MONTE DE GENTE.

–          Nataliê calma – ele me segurou e se virou pra Juliana – e tu sai daqui do quarto.

–          Tá bom Lu, e ve se segura tua namorada, anda muito nervosa né querida? – ela passo por mim e jogo um beijo.

–          SAI DA MINHA FRENTE – fui pra cima dela, mais Luan segurou forte a minha cintura.

Ela saiu do quarto e eu me soltei do Luan.

–          Amor – Luan falou vindo se encosta de mim.

–          Luan, por favor, me deixa – falei indo me sentar na sacada.

–          Por favor, olha pra mim – ele falou se sentando na minha frente.

–          O que foi? – me virei pra ele com os olhos cheios de lágrimas.

–          Não chora meu amor, me desculpa, eu não deveria ter deixado ela entra – ele falou abaixando a cabeça.

Não falei nada só olhei pra frente, e deixei uma lagrima escapa.

–          Não chora – ele falou puxando meu queixo.

–          Tenho medo, sabia? – falei olhando bem pra ele.

–          Do que amor? – ele falou.

–          De ela ti tirar de mim – falei chorando.

–          Ela não vai fazer isso sabe por quê? – ele falou limpando minhas lagrimas – por que eu sou só teu – ele falou me dando um selinho.

–          Eu não sei Luan, olha o que ela fez? – falei me levantando – tu não vai fazer nada? Vai deixa ela ficar ai te agarrando?

–          Eu não tenho o que fazer amor – ele falou chegando perto de mim.

–          QUANDO É PRA ELA NADA PODE – falei me estressando – ELA VAI FICAR AI TE AGARRANDO, E TU SEM FAZER NADA?

–          Calma Nati, ela não vai fazer isso de novo.

–          O que te garante isso?

–          Eu não vou deixar.

–          E outra coisa, tu precisa pedir um exame de DNA, feito dentro da barriga dela mesmo – falei seria pra ele – esse filho pode não ser teu e ela fica ai te enganando.

–          Mais tudo em dica que é meu.

–          LUAN PARA DE SER TONTO E INSENUO, ELA TÁ SE APROVEITANDO – falei

–          Eu vou fazer isso, mais espera mais um pouco.

–          AH QUE DROGA TAMBÉM – falei pegando meu celular e abrindo a porta do quarto.

–          Aonde tu vai? – ele falou me segurando.

–          Luan me deixa um pouco – falei saindo do quarto.

Fui até o quarto da Marla. Bati na porta e ela demorou um pouco pra atender.

–          Oi Nati – ela me olhou um pouco surpresa – tu tá .. chorando?

–          Ain Marla – me abracei nela na porta mesmo – posso entra? Não to te incomodando?

–          Capaz, entra ai, vamos conversa.

Entrei no quarto dela e sentei na cama e ela na minha frente.

–          O que aconteceu?

–          Entrei no quarto e a Juliana tava agarrada no Luan – abaixei a cabeça – eu tenho vontade de mata essa guria.

–          COMO ASSIM, ME EXPLICA DIREITO.

Contei tudo pra ela, e até da minha “briguinha” com o Luan. Falei que parecia que o Luan toda hora a defendia. Enquanto conversávamos, Luan me ligou umas 15 vezes.

–          Atende ele – ela falou depois de um tempo.

–          Será?

–          Atende.

Peguei o celular e atendi.

–          NATALIÊ, FAZ 1 HORA QUE TU SAIU, AONDE TU TÁ, PELA AMOR DE DEUS, EU TO PREOCUPADO, TU TEM QUE SE ARRUMAR PRO SHOW.

–          Luan, calma, eu to no quarto da Marla, já to voltando, beijo – desliguei.

–          Vai lá, conversa com ele, não adianta vocês ficarem brigando – ela falou sorrindo.

–          Tu é meu anjo sabia? – falei abraçando ela.

–          Own, to sempre aqui – ela falou.

Peguei o elevador e fui até o quarto. Abri a porta e Luan tava sentado na sacada, olhando alguma coisa. Entrei em silencio e fui até ele.

–          Posso saber por que tá lendo o MEU diário? – falei colocando as mãos na cintura.

 

GOSTOU? COMENTA.

Publicado em Uncategorized | 2 Comentários

Capitulo 37

VIU COMO SOU BOAZINHA? POSTEI HOJE \õ BOAAAAA LEITURA, AMO VOCÊS *-*

 

Acordei com muita dor na cabeça. Abri os olhos e enxerguem o Luan.

–          Amor – Luan falou – Cê tá bem? O que tá sentindo? – Luan falou desesperado.

–          Lu.. – falei devagar e fechei os olhos. Doía muito minha cabeça.

–          Calma Luan, uma pergunta de cada vez, ela acabou de acordar – um homem falou, mais não reconheci a voz.

–          Cê tá bem amor? – Luan falou mais calmo agora.

–          Ta doendo minha cabeça – falei baixo – o que aconteceu?

–          Tu desmaiou na van – Luan falou – Mais doutor o que ela tem?

–          Ela tá bem, tá tudo certo, só a pressão dela que tava um pouco baixa, mai agora já voltou ao normal – o médico falou.

–          Mais por que ela desmaiou? – Luan falava nervoso.

–          Olha, ela não tem nada, tá tudo certo, tudo mesmo, a não ser a pressão como eu falei antes – o médico falou e se virou pra mim – algum stress? Ou preocupação? Que faça tua pressão abaixar e desmaiar?

–          Não, não, eu to bem – falei e olhei pro Luan – deve ter sido a mudança de tempo ou algo assim, mais já to bem.

–          Então tá – médico falou – Luan qualquer coisa só ligar que eu venho ver ela, se ela ficar muito ruim, tem que levar ao hospital.

–          Tudo bem doutor, obrigado – Luan falou se despedindo dele.

–          Luan, eu já vou indo também – Dag falou.

Me sentei na cama e tava me sentindo melhor já. Luan veio até onde eu tava e se ajoelhou na minha frente.

–          Tu tá bem mesmo?

–          To sim – me levantei.

–          Tá preocupada com alguma coisa? Ou estressada amor?

–          Sinceramente – falei me virando pra ele – eu não aguento olhar essa guria.

–          Amor entende, por favor? Ela precisa viaja com a gente.

–          Tá – falei indo até o banheiro.

Tomei um banho e vesti um pijama bem soltinho. Sai do banheiro e Luan mexia no celular sentando na cama. Me deitei e virei pro canto. Vi que o Luan largou o celular e me abraçou por trás.

–          Amor – ele beijou meu pescoço e me fez arrepiar – ui te arrepiei?

–          Para Lu, deixa eu dormi – falei.

–          Não mesmo – ele falou me virando e ficando por cima de mim – não vai dormir não – ele falou com uma cara de safado.

–          Para – falei tentando fica séria mais eu ri.

Ele nem falou nada e começou a me beijar. Os beijos ficaram cada vez mais intensos e quentes. Tentei empurrar ele, mais não resistia. Luan colocou a mão por debaixo dá minha blusa e eu o empurrei.

–          Não Lu – falei no meio do beijo.

–          O que foi? Não quer? – ele falou parando.

–          Não é isso, to naqueles dias – falei com uma carinha triste.

–          AAH PORRA, não acredito – Luan falou se deitando ao meu lado.

–          Não fica assim – abracei ele de ladinho.

–          Olha como cê deixou o LuanJr? – ele falou com cara de bravo.

Olhei pra baixo e ri dele.

–          Sossega guri – falei rindo.

–          Vamo durmi né? faze o que – ele falou se virando de frente pra mim.

–          Ain mor não fica assim – falei dando um selinho nele.

–          Não amor, tá tudo beleza – ele falou beijando minha testa.

–          Te vivo – falei.

–          Te vivo – ele falou.

Dormi rápido abraçadinha no Luan. Acordei com o Luan falando no telefone. Olhei e ele tava sentando num sofá que tinha no quarto. Levantei e fui no banheiro. Fiz minhas higienes e voltei. Luan desligou o telefone e veio até aonde eu tava.

–          Bom dia amor – ele me deu um selinho.

–          Bom dia – abracei ele – quem era?

–          Ah..no telene?

–          Sim – falei.

–          A.. a Dag – ele disse me parecendo nervoso.

–          Atá – falei desconfiando um pouco, mais não falei nada.

–          Vou me arrumar, temos que visitar uma rádio, lembra? – Luan falou.

–          Sim, sim, vou trocar de roupa agora – falei indo trocar de roupa.

 

20 minutos depois …

Tava pronta já e tava esperando Luan terminar de arrumar o cabelo. Bateram na porta e eu fui atender.

–          Oi Nati, posso te chamar assim? – Juliana falou.

–          Hum – falei seca.

–          O Luan tá ai? – ela falou tentando olhar pra dentro do quarto.

–          Ele tá se arrumando, por quê? – falei.

–          Ah, eu queria pedir pra ele uma coisa.

–          AMOR, QUEM É? – Luan gritou lá de dentro.

Olhei pra dentro do quarto com uma cara de brava e ele entendeu na hora quem era.

–          O que queria com ele?

–          Se eu posso ir junto na rádio, eu amo ver o Luan cantar – ela falou e eu tinha vontade de voar na cara dela.

–          Espera – fechei a porta e entrei no quarto.

Peguei minhas coisas de trabalho e minha bolsa. Luan me olhou sem entender.

–          O que foi amor?

–          Eu to descendo, atente tua querida ai – falei saindo na porta.

Desci morrendo de raiva e quase chorando. Tava todo mundo esperando a gente lá em baixo.

–          Cadê o Luan? – Dag perguntou.

–          Deve tá descendo – falei colocando meus óculos de sol.

–          Brigaram? – Marla veio do meu lado.

–          Acho que precisamos ter aquelas nossas conversas sabe? – falei e ela entendeu o que era.

–          Depois do show, pode ser?

–          Pode – falei e olhei pra frente.

Luan descia a escada e logo atrás Juliana. Vi que Luan falou uma coisa pra Dag e depois veio do meu lado.

–          Eu te vivo – ele falou no meu ouvido e me abraçou.

Abracei ele e depois a gente foi pra van. Juliana entrou na van e eu entendi o que ela queria. Ela iria junto com a gente na rádio. Fomos pra rádio e eu com cara de brava. Na rádio ocorreu tudo ótimo, o pessoal era super gente fina e os fãs fizeram surpresas pro Luan lindas. Tirei várias fotos e fiz uma matéria bem bacana pra colocar no site. Saímos da radio e fomos de volta pro hotel.

–          Nataliê – Dag me chamou quando entrava no hotel.

–          Oi Dag – me virei pra ela.

–          Quero falar contigo sobre aquela matéria que tu queria fazer com o Luan, respondendo perguntas sabe? Quero combinar um dia, pode ser agora?

–          Pode sim – falei – vai subindo Lu – falei e beijei ele.

–          Tá amor.

Fui até o quarto da Dag que era no andar de baixo do nosso. Combinamos tudo e o dia que seria. Dei ideia de um lugar que ficaria bem bacana e ela adorou, falou que essa semana já ia falar para os fãs irem mandando as perguntas.

Sai de lá e peguei o elevador. Fui até o quarto e abri a porta. Vi o que eu não queria.

Sim. Aquela vadia, agarrada no Luan.

 

TAQUEPARIU. GOSTOU? COMENTA. ME DEEM IDEIAS E SUGESTÕES. ALGUMA CRITICA? COMENTA TAMBÉM .

Publicado em Uncategorized | 4 Comentários

Capitulo 36

DEEEEMOREI, MAIS VOLTEI. FERIADO NÉ, :X SABE COMO É , ENFIM. QUEEEEERO DEDICAR ESSE CAPITULO A MINHA LEITORA LINDA , A MINHA BRUNAA *-* MEU AMORZZINHO. BOAAAA LEITURA, E COMENTEM O QUE TÃO ACHANDO, POR FAVOR? E COMENTEM O QUE VOCÊS ACHAM QUE TÁ FALTANDO. AMO VOCÊS ♥

 

–          COMO ASSIM? QUANTO TEMPO? A PARTIR DE QUANDO? – falei alto e nervosa.

–          Amor, calma, olha só, me escuta – Luan falou chegando pertinho de mim e segurando o meu rosto.

–          Fala de uma vez Luan – falei séria e brava.

–          Ela não pode ficar sozinha, e não tem ninguém que possa ficar com ela – ele colocou a mão no meu rosto – ai ela vai ter que viaja com a gente.

–          SEMPRE? – perguntei sem paciência – Ela tá grávida Luan, GRÁVIDA, acha que dá pra ela conviver com a nossa rotina?

–          Ela só vai viajar, não vai aos shows nem nada, vai ficar no hotel – Luan falou carinhoso, tentando me acalmar.

–          E essa ideia brilhante foi de quem? – perguntei de braço cruzado.

–          Mi..Minha – Luan falou abaixando a cabeça.

–          Luan, não mente. Olha pra mim e fala sem gaguejar – falei brava.

–          Minha – ele falou – ain amor não fica brava comigo.

–          Luan não mente pra mim, por favor? – insisti pra ele falar a verdade.

–          Tá..tá – ele respirou fundo, olhou pra baixo e falou – foi dela.

–          CLAARO NÉ? SERÁ QUE NÃO É MUITO NA CARA QUE ELA QUER FICA GRUDADA EM TI? OU TU CAIU NO PAPO QUE ELA NÃO TEM NINGUÉM NA VIDA PRA FICAR COM ELA – falei me estressando.

–          Nataliê – Luan falou sério – para com isso, para de ciúmes, ela nãov ai fazer nada – ele chegou perto de mim e colocou a mão por de baixo do meu cabelo e me puxou pra junto dele me deixando a centímetros da boca dele – não fica brava comigo? Eu não quero que tu brigue comigo, me entende, por favor? – ele falou.

–          Luan é impossível não ficar brava, tu não vê que isso é invenção dela? – falei quase chorando já de tão estressada que eu tava.

–          Eu acho que ela tá falando a verdade, ela até falou bem de você lá no hospital quando eu fui fala com ela, e disse que eu escolhi a pessoa certa.

–          Falsidade, se chama isso – falei me soltando dele e virando de costas caminhando – será possível que tudo vai dar errado na nossa vida agora? A gente não pode viver mais em paz?

–          Amor, se coloca no meu lugar também – Luan falou vindo atrás de mim.

–          Eu quero a minha casa – falei chorando – me leva pro meu apartamento.

–          Como que tu vai pra lá? Tá tudo desarrumado e quebrado – Luan falou me virando pra ele e vendo que eu chorava.

–          Eu quero ir pra lá, me leva, por favor?

–          Não chora, eu não consigo te ver assim, não adianta tu quere fugir ou sei lá, é essa a nossa realidade, mais o nosso amor é forte, supera tudo, ninguém vai destruir – ele falou me puxando pra um beijo.

Foi um beijo demorado, calmo, intenso. Fazendo-me tirar todas as minhas inseguranças e me deixando parece que mais leve por dentro. Luan me fazia mudar de ideia e de esquecer tudo, apenas com um beijo. Paramos o beijo com selinhos e eu deixei nossas testas coladas.

–          Promete pra mim, que nada vai mudar entre a gente? – perguntei.

–          Não meu amor, nada – ele falou me dando um selinho – eu te vivo e isso ninguém vai muda.

–          Eu te vivo – me abracei nele e deixei algumas lagrima cair.

Entramos de volta pra dentro de casa e Marizete nos olhou preocupada, obviamente ela me ouvir gritar com o Luan e viu minha cara de choro.

–          Eu vou pegar minhas coisas lá em cima Luan e me leva pra casa, preciso arrumar minhas coisas pra viagem e ver o que sobrou lá – falei.

–          Tá amor, eu vou te esperar aqui – Luan disse.

Subi as escadas e vi Marizete perguntando o que tinha acontecido e obviamente enquanto eu subi, Luan contou pra ela tudo.

Arrumei minhas coisas que tinha ali e desci com elas na mãe. Marizete tava na sala e o Luan não tava mais ali.

–          Tchau sogra, depois eu volto eu acho – falei dando um abraço nela.

–          Volta mesmo hein? Não vai ficar naquela apartamento lá, vem pra cá, que aqui tu dorme melhor até – ela falou de cara fechada, bem mãe mesmo.

–          Pode deixar, fiquei até com medo agora – falei rindo.

–          Se cuida – ela falou e me deu um beijo no rosto.

Fui até a garagem e Luan já tinha tirado o carro e tava me esperando. Colocou minhas coisas no porta mala e entramos no carro. Saímos dali e Luan ligou o rádio bem baixinho numa música. Escorei minha cabeça no vidro e fomos em silêncio o caminho todo.

 

–          Amor eu não vou te deixar sozinha aqui – Luan falou encostado na porta do meu apartamento.

–          Eu preciso de um tempo pra mim Luan, por favor – falei

–          Ma..mais cê vai fazer o que aqui? Não amor, eu não vou te deixar aqui – Luan falou me abraçando – eu vou ficar aqui contigo, tá?

–          Olha só – falei olhando nos olhos dele – vai pra casa e daqui uma hora tu volta, pode ser? Eu só quero ficar sozinha um pouco.

–          Uma hora tá? – ele falou fazendo uma carinha cut :3

–          Uma hora – falei sorrindo.

Luan saiu do meu apartamento e eu me sentei no chão mesmo, olhando tudo em roda. Tudo no fora do lugar e metade destruído. Como o Lucas poderia ter feito aquilo? Como? Ele não era assim. Ou talvez eu que não via que ele era assim. Fiquei ali organizando tudo. Se passou uma hora muito rápido e eu nem percebi. Minha campainha tocou e eu abri.

–          Uma hora – Luan falava sorrindo.

–          Chato – dei um selinho nele – Bobo.

–          Vamo pra casa? Amanhã a gente viaja.

–          Deixa só pegar minhas coisas – falei puxando ele pra dentro.

Peguei minhas coisas e sai do meu apartamento. Voltamos pra casa do Luan e passamos o restinho da tarde e a noite na sala conversando e fazendo coisas pra se distrair.

 

Acordei cedo de manhã. Olhei pro lado e Luan dormia num sono profundo, com aquela carinha dele de anjinho. Me levantei e fui tomar um banho. Quando sai do banheiro, Luan já tava de pé.

–          Te acordei amor? – falei.

–          Não, é que não consigo ficar sem ocê na cama – ele falou me beijando.

–          Own que amor – falei rindo – agora vai se arruma que temos que viaja.

–          Tá amor.

Terminamos se arruma e descemos pra tomar café. Sogra e o sogro já estavam de pé. Tomamos café junto e depois Bruna apareceu. Logo depois se despedimos deles e Well passou pra nós pegar e ir pro aeroporto. Entramos no carro e antes do Well acelerar, Luan falou.

–          Well, temos que passar na casa da Juliana antes, pra pegar ela – Luan falou.

–          OQUE? – falei virando pra ele.

–          Ela não tinha como ir – ele falou.

–          Nossa incrível como essa guria não pode nada – falei me cruzando os braços e me escorando no vidro do carro.

–          Amor não fica assim – Luan veio se encosta em mim.

–          Sai daqui – falei brava.

Luan explicou pro Well aonde era e ele seguiu até a casa dela. Não demorou muito e chegamos. Well buzinou e ela vinha com uma mala enorme ¬¬ escandalosa. Well guardou sua mala e ela entrou no carro.

–          Oi gente – ela falou com um sorriso enorme.

–          Oi – eu e o Luan falamos.

Estávamos sentados todos atrás. Eu numa ponta, Luan no meio e ela do outro lado. Ela foi falando o caminho todo e eu não aguentava mais, contei até 10 umas mil vezes. Well parou o carro no aeroporto e eu desci ligeiro, batendo a porta do carro. Peguei minhas coisas e sai andando até o bicuço com pressa.

–          Oi Nati – Dag falou

–          Oi gente – falei séria.

–          De mau humor? – Rober falou.

–          Só se mau humor se chama Juliana – Dag falou.

Olhei pro Rober e ele fez uma cara feia. Entrei no avião e sentei no ultimo banco do lado da janela. Abri minha bolsa e tirei meu iPhone e meus fones de ouvido. Achei umas músicas que tava com vontade de ouvir e coloquei os fones na orelha. Fiquei ali escutando, enquanto eles conversavam na rua. Logo depois foram entrando, pois o avião já ia decolar. Luan entrou e se sentou do meu lado. Pra prevenir que ela sentasse do nosso lado, Luan colocou a mochila dele e minha bolsa do banco do lado. Mais ela era atentada e sentou no banco da frente ¬¬ vadia. O avião decolou e Luan escorou a cabeça no meu ombro e roubou um dos fones da minha orelha e colocou na dele.

–          Rock?! – ele falou me olhando estranho.

–          O que tem? Eu gosto de tudo – falei balançando os ombros e olhando pela janela.

–          Posso deitar? – ele perguntou olhando pro meu colo.

–          Deita Lu – falei me ajeitando.

–          Lu? – ele falou sorrindo – então não tá brava comigo?

–          No hotel a gente conversa – falei me concentrando na música e fazendo um cafuné nele.

Luan dormiu o resto da viagem. O avião pousou e eu chamei o Luan. Ele levantou com um carinha de sono e com o cabelo todo bagunçado.

–          Que cê tá rindo? – ele falou pra mim.

–          Teu cabelo tá lindo – falei rindo – pera ae – falei pegando minha bolsa e tirando um boné que tinha dele ali comigo – coloca.

–          Por isso que eu te amo – ele falou sorrindo e me beijando.

Descemos do avião e Luan atendeu algumas fãs, depois disso seguimos para o hotel. Entrei no quarto e me deitei na cama. Luan se deitou no meu lado.

–          Que foi amor? – Lu perguntou.

–          Não to bem – falei

–          O que tu tem? – Luan falou já preocupado.

–          Não sei, um mau estar – falei – mais nada demais – sorri.

–          Tem certeza?

–          Tenho.

Olhamos um filme e mais a tarde comemos alguma coisa. Depois Luan e eu se arrumamos pro show. Era 20 horas quando saímos do hotel. Fomos pro local do show e tudo ocorreu super perfeito como sempre. O show foi lindo e a galera foi pra cima, como de costume.

Entramos na van e seguimos até o hotel. No meio do caminho senti uma tontura muito forte, me segurei no Luan.

–          O que foi amor? – Luan falou e escutei sua voz baixinha.

–          Não to be…- não terminei de falar e desmaiei.

–          NAAAAAATALIÊ? – Luan gritou.

 

GOSTARAM? COMENTEM, ME DEU IDEIAS E OPINIÕES *-*

Publicado em Uncategorized | 4 Comentários